Nos Acompanhe !

A palavra ‘noviça’ tem origem no latim novicius e significa novo, recente; e o noviciado é o lugar da noviça, uma fase importante na vida religiosa palotina como em todas as congregações. 

Quando uma pessoa vocacionada à vida religiosa deseja consagrar sua vida em um carisma, ela precisa de uma preparação profunda, que a conduza a um ‘sim’ livre, lúcido e feliz. Para isso, existe o noviciado, um momento novo e decisivo para a vida consagrada.

E cada congregação tem uma forma de realizar seu noviciado, porque cada carisma é autêntico e original. Assim, neste post vamos apresentar um pouco sobre a vivência de uma noviça palotina. 

A noviça palotina é alguém que encontra o Tesouro

Antes de falarmos sobre a rotina de uma noviça palotina, é interessante esclarecermos o que é o noviciado.

De acordo com o Código de Direito Canônico (can. 646), o noviciado destina-se a que os noviços conheçam melhor a vocação divina, a vocação própria do instituto, façam experiência do modo de viver do instituto, conformem com o espírito dele a mente e o coração e comprovem sua intenção e idoneidade.

Assim, o noviciado das palotinas e de qualquer congregação é um tempo novo e profundo que coloca a noviça dentro do espírito do Instituto, a história, o carisma e a espiritualidade. E, assim, desperta as verdadeiras motivações para a vida religiosa.

Sendo assim, o noviciado é uma etapa bem definida, estruturada, planejada, em um lugar adequado que favoreça o encontro com a essência do Instituto, com a vida comunitária e consigo mesmo, através de um programa formativo bem organizado.

Como todo novo, o noviciado é impactante e produz transformações na vida interior, que refletem na decisão sobre continuar ou não na vida consagrada, em uma congregação específica! 

Mas é também um momento de encontro com o Tesouro precioso (Mt 13,44), escondido no campo da história e da vida, que se deixa encontrar pelos eleitos.

O noviciado das Palotinas tem objetivos 

Ainda segundo o Código de Direito Canônico (can.652 § 2): 

Levem-se os noviços a cultivar as virtudes humanas e cristãs; pela oração e abnegação de si próprios; instruam-se na contemplação do mistério da salvação e na leitura e meditação das Escrituras sagradas; preparem-se para prestar culto a Deus na liturgia sagrada; aprendam o modo de levar uma vida consagrada a Deus e aos homens em Cristo por meio dos conselhos evangélicos; informem-se acerca da índole e espírito, do fim e disciplina, da história e vida do instituto, e imbuam-se do amor para com a Igreja e os sagrados Pastores.

O noviciado, conforme orienta a Igreja para a vida religiosa, deve acontecer em dois momentos: o primeiro ano, chamado de canônico, é mais reservado, em um lugar próprio; e o segundo ano já se experimenta a vida apostólica em uma das casas da Comunidade.

De forma geral, a noviça é orientada a buscar a Deus, o conhecimento da vocação, o conhecimento de si, a formação da mente e do coração, tendo como referência a Palavra de Deus e os escritos da Congregação, ao mesmo tempo em que ela faz a experiência da vida no Instituto e a Congregação comprova suas intenções e idoneidade.

Todo esse caminho, no entanto, é feito com muita espiritualidade, acompanhamento, escuta, partilha e apoio da equipe de formação. E sobretudo é uma busca pessoal, com a participação ativa da noviça em todos os momentos. 

A vida de uma noviça palotina

Imagine que alguém encontra um grande campo de rosas, cuja beleza não existe em nenhum outro lugar! O gesto deve ser de admiração, contemplação e desejo que todos vejam a mesma beleza! Na verdade, a vida consagrada é esse campo imenso de rosas, em que cada carisma tem sua beleza e diversidade únicas. 

Mas para que o mundo veja essa criatividade, é preciso preparar o terreno, cultivar a rosa com todas as exigências que ela pede, para, quando chegar a hora, ela servir ao criador com sua beleza e originalidade.

Dessa forma, a noviça palotina é alguém que está em preparação, através do programa formativo, para se tornar uma consagrada na Igreja e a serviço da humanidade. Sua vida consiste em experimentar o carisma deixado por São Vicente Pallotti e levá-lo adiante.

Sua rotina compreende rezar, estudar, aprofundar a espiritualidade, a vivência comunitária. Para isso, existem horários para meditação, oração pessoal e comunitária a fim de que seu ‘sim’ seja sólido e alicerçado em ensinamentos da Igreja e da Congregação.

Casa de Formação São Vicente Pallotti

Atualmente, o noviciado acontece na Comunidade Vicente Pallotti, que fica no bairro Vila Aricanduva, Paróquia São Pedro, Diocese de São Miguel Paulista, em São Paulo. O nome dado à casa não seria outro senão do próprio fundador das Palotinas.

A finalidade primeira da Comunidade é a formação humana, espiritual, missionária e palotina das noviças. Para isso, a Congregação busca transbordar o seguimento de Cristo, Apóstolo do Pai, e tornar viva a fé e o amor em todas as pessoas.

A missão acontece através da formação de líderes, da promoção da vida por meio da educação, da ajuda aos mais necessitados e excluídos, despertando neles a consciência do seu papel transformador na sociedade.

Por fim, a noviça palotina descobre sua identidade como pessoa consagrada a Deus e exala o perfume de Cristo concedido por Ele à própria Congregação em meio à diversidade dos carisma na Igreja. É uma graça concedida a quem se descobre pertença de Cristo.

Aprofunde este tema: https://palotinas.com.br/a-espiritualidade-palotina-na-pratica/

Últimos adicionados

Por que Maria é chamada Esposa do Espírito Santo?

Pentecostes e o Carisma Palotino