Nos Acompanhe !

Quando falamos sobre direção espiritual, tratamos sobre um jeito de viver, ou seja, alguém que procura colocar Cristo no centro da vida e irradiar essa intimidade em tudo aquilo que realiza. Logo, a pessoa procura a direção espiritual como uma ajuda em seu caminho. 

Mas a direção espiritual não é algo novo nem ultrapassado. Ao contrário, desde o início da vida de fé que as pessoas se deixam guiar pelos profetas, sacerdotes, anciãos, pessoas mais experientes para entender a vontade de Deus para suas vidas.

Atualmente, a direção espiritual é um auxílio santo para todos os batizados e especialmente para quem busca sua vocação pessoal na Igreja. Para esclarecer mais sobre esse assunto e sua importância, preparamos este material explicativo, confira.

Direção espiritual na Igreja

A Palavra de Deus é a primeira fonte sobre a história da direção espiritual. No
Antigo Testamento, os profetas foram os personagens principais na condução do povo de Deus, basta lembrarmos de Moisés e a libertação do povo da escravidão do Egito.

Já no Novo Testamento, são muitos exemplos. A conversão de São Paulo (At 9) quando ele busca Ananias após entrar em Damasco; em At 10 o anjo orienta Cornélio até São Pedro para ouvir seus ensinamentos. Isso mostra o quanto a direção espiritual é útil na vida cristã. 

No Monaquismo a direção espiritual se consolida através dos padres dos Deserto, tais como os Santos Pacômio, Dositeo, Sabas, Doroteu, João Clímaco, João Damasceno etc. E na Idade Média as Cartas de Santa Catarina de Sena e de São Vicente Ferrer em seu Tratado Da Vida Espiritual. 

Mais tarde, no século de ouro espiritual espanhol, Santa Teresa desenvolveu a doutrina e os critérios práticos da direção espiritual em algumas obras, e o mesmo fez São João da Cruz. Destacam-se ainda São João de Ávila, com a obra Audi Filia, e Santo Inácio de Loyola, com os seus Exercícios Espirituais.

Logo, a direção espiritual é uma herança da Igreja que permanece até hoje, cujo objetivo é imitar e seguir a Cristo mais de perto, seja no cotidiano da vida cristã, na profissão religiosa ou como sacerdote da Igreja. A direção espiritual nos aponta o caminho de Cristo.

O que é direção espiritual

Percebemos que a direção espiritual é uma orientação na vida cristã que tem como conteúdo a vida de Cristo. Assim, como o próprio nome diz, é uma direção, uma ajuda para que o batizado se relacione melhor com Deus e encontre Nele sua vida em plenitude.

Inclusive, o Papa Francisco, em sua encíclica Evangelii Gaudium, nos adverte sobre a necessidade de referências na vida cristã e sobre a importância do acompanhamento espiritual nos dias de hoje: a aspiração de “viver melhor” está ecoando em todos os lugares.

Dessa forma, a direção espiritual é uma orientação dada por um diretor espiritual para alguém. A pessoa é quem procura o acompanhamento de forma livre e quem também se responsabiliza pelo próprio crescimento, colocando em prática os conselhos recebidos.

Então, a direção espiritual é um compromisso entre duas pessoas que têm Cristo como seu maior referência. E o diretor espiritual deve ser alguém experiente, portador de testemunho na vida cristã, amante da Igreja e servidor das pessoas, traços do próprio Cristo.

Direção espiritual, confissão e acompanhamento psicológico

É importante distinguir direção espiritual, confissão e acompanhamento psicológico. É normal que o sacerdote exerça a direção espiritual por causa da sua missão de pastor das almas, mas um leigo experiente também pode ser um diretor espiritual.

Agora, não convém que o confessor seja também o diretor espiritual, porque são duas ações diferentes. A confissão é mais breve, pontual. Já a direção espiritual abrange mais, fala da vida com detalhes e não a função de perdoar os pecados.

Corre-se também o risco de achar que o diretor espiritual é um psicólogo, claro que é preciso uma certa compreensão sobre a natureza humana, mas a direção espiritual não é atendimento psicológico. O psicólogo é um profissional específico e não envolve religião.

Logo, cada um tem seu lugar. E a direção espiritual é um encontro a três, porque Deus está sempre presente, Ele circula, é o motivo e a razão desse encontro. Já a confissão e a terapia têm sua importância, na hora exata, com a bênção de Deus.

A orientação espiritual é um caminho de crescimento

A direção espiritual é um caminho de crescimento que não se limita apenas à vida espiritual, mas ao desenvolvimento da pessoa em várias dimensões, mesmo porque a espiritualidade é uma graça que transforma a pessoa por inteiro. 

Ou seja, quem tem amizade com Deus e se deixa conduzir por Ele é capaz de colocar em prática o amor em todos os momentos da vida! Como diz São João (I Jo 4,20) ama a Deus e ao irmão e não se faz de mentiroso. Mas como acontece a orientação espiritual?

Ela acontece através do diálogo em que as duas partes escutam e falam. É o exercício da humildade, tanto para falar a verdade sobre si como para ouvir. No início, a vergonha, o orgulho, a falta de palavras fazem parte, mas, com o tempo, falar se torna natural, além de ser libertador para quem faz o acompanhamento. 

É fundamental entender que a direção espiritual oferece caminhos, não soluções mágicas e adivinhações do futuro, isso pode causar decepção em quem deseja que o diretor espiritual diga tudo sobre suas vidas. Mas esse caminho é uma busca pela maturidade cristã, portanto é longo e muitas vezes árduo.

Cristo nos escolheu e espera que nós o escolhamos!

Como tudo na vida cristã, a direção espiritual é uma proposta e não uma imposição. Cristo nos diz a uma certa altura da caminhada espiritual: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me!” (Mt 16,21-27).

Essa proposta do evangelho nos pede uma decisão e é, ao mesmo tempo, uma proposta, uma possibilidade de viver a vida de Cristo. Essa pergunta é para todos, mas são poucos os que respondem “sim” como São Paulo disse um dia: “Senhor, que queres que eu faça?”

E quando respondemos ao convite de Deus, temos a direção com um auxílio constante. Ao mesmo tempo, assumimos uma responsabilidade diante de Deus e conosco, porém não significa que seremos perfeitos o tempo todo, mas procuraremos perseverar.

Por isso, que a busca pela direção espiritual seja uma decisão do coração de seguir a Cristo mais de perto. E não se preocupe com nada! O Senhor é o mais interessado em ajudar e revelar de que forma você viverá a santidade hoje! Confia no amor e se deixe conduzir.

A leitura faz parte da direção espiritual: 5 livros sobre São Vicente Pallotti que você precisa conhecer – Irmãs Palotinas

Últimos adicionados

Por que Maria é chamada Esposa do Espírito Santo?

Pentecostes e o Carisma Palotino