Nos Acompanhe !

O fim do ano está perto. Estamos nas últimas semanas do tempo comum e logo mais celebraremos a festa de Cristo Rei do Universo quando vivemos a virada do ano litúrgico na Igreja.

mTuber 

De fato, muitas coisas aconteceram no Brasil e no mundo, porque a vida não para, pessoas se movimentam, ciclos terminam, planos se realizam e outros não. Mas a sociedade é feita por cada um de nós.

Logo, podemos nos perguntar pessoalmente: como estou me preparando para o fim deste ano? O que planejei deu certo? Ainda posso realizar algum dos meus projetos? Como posso me organizar para o ano que se aproxima?

Por todas essas perguntas preparamos este post para ajudar a refletir, planejar, ter fé e, principalmente, agradecer. Confira até o fim.

 

Fim de ano com gratidão

 

A carta de São Paulo aos Romanos diz que tudo colabora para o bem dos que são amados por Deus (cf. Rm 8,28). Vamos começar pela gratidão, porque quem crer sempre faz leituras construtivas da própria vida em cada fim de ano.

Por isso, comece agradecendo a Deus por chegar até aqui. E se você não começou este ano com um versículo bíblico como inspiração, você pode concluir com São Paulo e louvar por cada oportunidade, momento, alegria, desafios e conflitos em seu ano.

Uma vez que a gratidão nos faz ver o belo, o bom e os livramentos de Deus em nossa vida e família, e até nos traz o entendimento sobre o que não aconteceu. Na oração de louvor, nos unimos a Deus para entender o que foi bom ou ruim sem nos culpar por nada.

Claro que fazemos planos e às vezes não realizamos, mas lamentar nunca nos ajuda a seguir, já observou isso? Só nos paralisa, mas louvar nos ergue e nos ajuda a tentar novamente mesmo que pareça impossível de alcançar. Então, louve por tudo!

 

Um fim de ano diferente: Planeje um momento de reflexão 

 

Muitos momentos da vida nos pedem reflexão: o nascimento de alguém, casamento, estudos, colação de grau, sacramentos, enfim. O fim de ano é cheio de momentos inesquecíveis que nos pedem preparação em todos os sentidos.

Mas e o próprio ano? São 365 dias que desconhecemos, porém é possível se programar melhor e torná-lo profético, ou seja, colocar à frente dele a Palavra de Deus. E para isso, nada como um momento de reflexão.

O Salmo 83 diz: “Um dia em vossa presença vale mais que mil fora dela”, ou seja, um dia na presença de Deus nos abençoará por mais 364 dias! Portanto, não se preocupe com um final de semana de reflexão, tire o momento que for possível.

Assim, recolha-se em um lugar reservado com a Palavra de Deus, faça o resumo do seu ano, relembre os fatos importantes, coloque tudo diante de Deus. E o que não foi bom, seja capaz de avaliar os motivos, sem se apegar ao fracasso, e recomece.

 

É possível planejar o ano novo?

 

Precisamos superar essa fama de que brasileiro deixa tudo para última hora. Se olharmos as lojas em novembro, elas já anunciam o Natal; como também as escolas começam a propaganda de matrículas dos novos alunos.

Portanto, é hora de programar o ano que se aproxima. Além da oração que nos abençoa, precisamos de um planejamento pessoal para viver melhor. Isso envolve finanças, estudos, trabalho, lazer, relacionamentos e, com certeza, muito trabalho e empenho pessoal.

Mas como fazer isso? É simples: coloque tudo no papel assim: o que você faz hoje; suas dívidas; seu rendimento; seus sonhos de melhora e o que você vai fazer para alcançar os projetos. Não faça nada difícil, mas programe e estabeleça metas.

Sem metas, não chegamos a lugar nenhum. Isso não é garantia de que vamos alcançar tudo, mas nos alimenta de esperança e ânimo, e esses sentimentos nos movem para a luta diária a fim de conquistarmos nossos objetivos.

Ajude também sua paróquia a planejar!

 

Tenha fé em Deus e na vida

 

Por fim, somos movidos pela força que há em nós e para o cristão essa força tem nome, manual e endereço – Jesus Cristo, o evangelho e a Igreja. De forma que não somos melhores, apenas temos fé e ela é capaz de mudar a nossa vida e a dos nossos irmãos.

É comum, quando chega o fim do ano, as pessoas procurarem cores, roupas, joias ou outro objeto para dar sorte. Porém, quem crer não precisa de nenhum gesto particular ou amuleto para iniciar o ano, mas da fé em Cristo que morreu na cruz e ressuscitou.

A vida não é mágica, nem as coisas se resolvem com facilidade. No entanto, ela é uma construção, como diz o Evangelho, que o homem prudente calculou antes de iniciar a reforma para chegar até o fim.

Agora, podemos crer na família, na vida, nos irmãos, nos amigos e em todos que a fé nos presenteou. Crer na Virgem Maria, que em Guadalupe, disse ao índio: “Não sou eu sua mãe, não estou eu aqui com você?” e crer nos santos e santas de Deus.

De forma que sobre toda situação do ano que passou diremos: tudo é para nosso bem e para o ano que começa: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (cf. Rm 8,37).

Que tal esse conteúdo: https://www.dominuscomunicacao.com/inteligencia-evangelizadora-o-que-voce-precisa-saber/

Últimos adicionados

Por que Maria é chamada Esposa do Espírito Santo?

Pentecostes e o Carisma Palotino