Nos Acompanhe !

O Ano Vocacional é um acontecimento de oração, incentivo e promoção em favor das vocações, que envolve toda a Igreja e os cristãos católicos. 

Assim, Dom João Francisco Salm, presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da CNBB, anima toda a Igreja do Brasil a viver o 3º Ano Vocacional com as seguintes palavras:

“Desejamos que o Ano Vocacional ajude cada pessoa a acolher o chamado de Jesus como graça e seja uma oportunidade para que mais e mais corações ardam e que os pés se ponham a caminho em saída missionária.”

Mas a iniciativa celebra os 40 anos desde o seu primeiro ano dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. Vamos conhecer, então, um pouco dessa história, sua importância e os motivos para incentivarmos as vocações no Brasil. Confira!

 

Mas por que um ano vocacional?

 

Podemos avaliar o preço de uma vocação e quanto empenho ela exige de alguém? Não é possível medir, porém participamos de seus frutos. Isso porque uma vocação tem o valor de uma vida, ou seja, é incalculável e atrai outras para o seguimento de Cristo.

Esse seguimento pode acontecer através do matrimônio, bem como no sacerdócio, na vida consagrada ou no serviço leigo nas inúmeras pastorais existentes da Igreja. Logo, rezar pelas vocações e promovê-las é favorecer a continuação do Evangelho entre nós. Por isso, o ano vocacional é tão importante!

Antes de tudo, “ele não é uma campanha para alcançar pessoas para o seminário e a vida religiosa”, mas um tempo de evangelização que nos conduz ao encontro com Deus e nos torna missionários em todos os lugares.

Então,  a primeira ação concreta em favor das vocações é a oração, porque quem chama de fato é o próprio Deus; Assim Ele se encarrega de colocar no coração humano a inquietação e o desejo de responder ao seu chamado. 

 

Como surgiu o Ano Vocacional?

 

Em primeiro lugar, a Igreja, com sabedoria, acompanha os tempos e observa o apelo do Espírito Santo para cada momento da história da humanidade. No entanto, as iniciativas são aplicadas em espírito de escuta e comunhão com diversos organismos que conduzem a Igreja.

Dessa forma, o Ano vocacional nasceu a partir da instituição do mês vocacional em 1980. Durante o Encontro Nacional de Pastoral Vocacional quando houve a proposta concreta de se realizar, em 1983, o primeiro Ano Vocacional, aprovado pela CNBB.

E assim aconteceu: em 24 de abril de 1983, com o tema: “Vem e segue-me”, o 1º Ano Vocacional; e em 2003,  2º Ano Vocacional do Brasil, com o tema “Batismo, fonte de todas as vocações”

Esses encontros favoreceram e ampliaram o reconhecimento e a consciência de que toda a comunidade cristã é responsável pela animação, cultivo e formação de uma vocação na vida eclesial e na sociedade. 

 

Um ano de “Graça e Missão” (cf. Lc 24, 32-33)

 

Agora, após 40 anos do primeiro Ano Vocacional, a 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou a realização do 3º Ano Vocacional da Igreja no Brasil, que acontece de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023. 

Com o tema “Vocação: Graça e Missão” e o lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33), os bispos afirmam que:

“a vocação aparece realmente como um dom de graça e de aliança, como o mais belo e precioso segredo de nossa liberdade”. 

O lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33) fala do coração que arde ao escutar a Palavra do Ressuscitado e os pés que se colocam a caminho para anunciar o encontro com o Cristo.

Já o texto bíblico de Mc. 3,13-19 quando Jesus “chamou e enviou os que ele mesmo quis” ilumina e aprofunda que toda vocação tem na pessoa de Jesus o seu início, meio e fim. Portanto, Ele é o centro e a meta de todo vocacionado.

 

Somos todos responsáveis pelas vocações!

 

O Texto Base ainda nos diz: 

“Toda vocação é con-vocação, ou seja, somos chamados a caminhar juntos no seguimento do Mestre e no empenho pessoal e conjunto de manifestar sua presença no mundo –configurados e conformados a ele –sendo portadores de vida e esperança…” (N. 22)

E o objetivo geral é:

“Promover a cultura vocacional nas comunidades eclesiais, nas famílias e na sociedade, para que sejam ambientes favoráveis ao despertar de todas as vocações, como graça e missão, a serviço do Reino de Deus.”

No contexto de uma Igreja sinodal, o Papa Francisco nos diz que o caminhar juntos é uma vocação fundamental para a Igreja, e só neste horizonte é possível descobrir e valorizar as diversas vocações, carismas e ministérios. 

Portanto, toda a Igreja é responsável por zelar, promover e incentivar as vocações à luz da Palavra de Deus e sabe que deseja contar com os leigos para anunciar essa graça e publicar esse chamado de Deus.

 

Como viver este ano de campanha vocacional?

 

A organização do Ano Vocacional conta com a participação de muitas pessoas e organismos da Igreja do Brasil sob a coordenação da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB.

Há uma programação em andamento, cada diocese, a vida consagrada, unida à CRB – Conferência do Religiosos do Brasil – e os movimentos leigos também promoverão iniciativas para responder ao apelo vocacional hoje.

Além disso, existem os subsídios catequéticos que auxiliam crianças, jovens e adultos a acompanharem as propostas sobre o Ano Vocacional de forma lúdica e objetiva, com dinâmicas e espiritualidade, para que todos participem, sem exceção.

Mas a oração é sempre o primeiro passo, a força no caminho e o que nos une em torno de um único objetivo. Por isso, em comunhão com toda a Igreja, rezemos a oração do Ano Vocacional 2023:

 

Oração do Ano Vocacional

 

Senhor Jesus,

enviado do Pai e Ungido do Espírito Santo,

que fazeis os corações arderem e os

pés se colocarem a caminho,

ajudai-nos a discernir a graça do vosso

chamado e a urgência da missão.

Continuai a encantar famílias, crianças,

adolescentes, jovens e adultos,

para que sejam capazes de sonhar e se entregar,

com generosidade e vigor,

a serviço do Reino,

em vossa Igreja e no mundo.

Despertai as novas gerações para a

vocação aos Ministérios Leigos,

ao Matrimônio, à Vida Consagrada

e aos Ministérios Ordenados.

Maria, Mãe, Mestra e Discípula Missionária,

ensinai-nos a ouvir o Evangelho da Vocação

e a responder com alegria.

 Amém!

Últimos adicionados

Pentecostes e o Carisma Palotino

Como a maternidade de Maria a tornou Rainha dos Apóstolos