fbpx

7 passos para ser uma vocacionada Palotina

As pessoas correm sempre em busca de algo, seja na vida pessoal ou profissional. Mas e quem corre por sua vocação? Qual o caminho? E quais os passos para ser uma vocacionada Palotina? Vamos descobrir juntos!

Mas antes dos passos, quer uma boa notícia? Quem nos dá é o Papa Francisco:

“não estamos submersos no acaso, nem à mercê duma série de eventos caóticos; pelo contrário, a nossa vida e a nossa presença no mundo são fruto duma vocação divina.”

Portanto, a busca por vocação e o caminho vocacional nada mais são do que a busca do próprio Deus por cada um de nós. Ele que nos criou, nos formou desde o ventre materno e é quem melhor sabe onde realizamos nosso chamado.

Por isso, relembremos a importância do chamado divino antes dos primeiros passos para ser uma vocacionada Palotina. 

 

A alegria é um dos sinais para ser uma vocacionada Palotina

 

No mesmo documento citado acima, o  Papa Francisco nos explica o que é vocação hoje:

“[…]Deus não cessa jamais de vir ao nosso encontro: é Deus connosco, acompanha-nos ao longo das estradas por vezes poeirentas da nossa vida e, sabendo da nossa pungente nostalgia de amor e felicidade, chama-nos à alegria.”

Ou seja, Deus nos chama à alegria, então há um chamado divino que tem por sinônimo vocação; há uma resposta que pressupõe escuta e, entre ambos, circula a alegria por parte de quem chama e de quem responde; a alegria, pois, é o primeiro sinal de quem se identifica com o chamado de Deus.

Porém, o Pontífice nos propõe três ações para um caminho vocacional: Escutar, discernir e viver a chamada do Senhor. E para ser uma vocacionada palotina, não podem faltar esses três primeiros passos.

 

#1 Escutar para responder aos passos da vocação Palotina

 

Para escutar, diz o Papa, é preciso parar, sair dos ruídos do mundo agitado e purificar o coração e a mente de tantas vozes que nos impedem de entender a voz de Deus que nos chama a uma vocação específica.

Em vista disso, parar não significa ficar em si mesmo, trancar-se, isolar-se completamente, mas procurar a oração e a escuta profunda da Palavra de Deus. 

Uma vez que, essa escuta traz clareza aos próximos passos, ainda que Deus não nos revele totalmente o que deseja de nós, mesmo porque Ele vem de forma silenciosa e discreta, sem se impor à nossa liberdade.

O encontro pessoal com Deus, portanto, é um dos primeiros passos para ser uma vocacionada Palotina.

 

#2 Discernir para seguir

 

Em um caminho vocacional, é importante identificar os sinais ao longo da estrada. Como as placas que encontramos nas trilhas, da mesma forma, há mensagens que apenas quem está comprometido com a descoberta, percebe.

Por isso, o Papa Francisco fala sobre discernimento a partir do texto de Lucas 4, 18-19, quando Jesus diz que o Espírito de Deus está sobre si e o enviou aos pobres. Há um discernimento claro nessa passagem bíblica com o qual o Senhor se identifica.

Portanto, discernir é um “processo pelo qual a pessoa, em diálogo com o Senhor e na escuta da voz do Espírito, chega a fazer as opções fundamentais, a começar pela do seu estado da vida”

Dessa forma, o discernimento filtra opções até chegarmos a uma decisão e isso é um processo que não se faz sozinho, mas com a ajuda de quem já fez essa trilha. Então, discernir é um dos passos para ser uma vocacionada Palotina.

 

#3 Viver o chamado do Senhor

 

A vocação é hoje! A missão cristã é para o momento presente! E cada um de nós é chamado – à vida laical no matrimónio, à vida sacerdotal no ministério ordenado, ou à vida de especial consagração – para se tornar testemunha do Senhor, aqui e agora.”

Nessa fala do Papa Francisco, somos convidados a sair da letargia, ou seja, do estado de paralisação, para uma vida ativa, em busca de nossos sonhos e do chamado de Deus. E isso é agora, hoje, já! Fugindos dos medos e das limitações do pecado, mas nos lançando na providência divina.

“O Senhor continua hoje a chamar para O seguir. Não temos de esperar que sejamos perfeitos para dar como resposta o nosso generoso «eis-me aqui», nem assustar-nos com as nossas limitações e pecados, mas acolher a voz do Senhor com coração aberto.”

 

#4 Simpatizar com a vida religiosa

 

Agora vamos estreitar mais nossos passos para ser uma vocacionada palotina. Todos os passos anteriores são como o aquecimento inicial, sem eles nenhum caminho é bem sucedido e, logo, não se chega ao objetivo.

Dessa forma, a simpatia pela vida religiosa palotina é um divisor de águas. Sim! Existe um jeito de ser e de viver próprio da Congregação e toda vocacionada é atraída por ela.

Descubra a espiritualidade palotina aqui!

Todavia, você pode questionar: a simpatia pela vida palotina é suficiente para começar um caminho vocacional? A resposta é simples: é o começo, mas não é o fim. Porque quando se trata de vocação, os sentimentos sinalizam, chamam nossa atenção. 

Porém, quando falamos de simpatizar com a vida das irmãs palotinas é porque algo chamou a atenção, agradou o coração e é possível conhecer melhor. 

Essa atração, podemos assim falar, já pode ser um chamado específico que desabrocha aos poucos e nos leva para o próximo passo. 

 

#5 Aproximar-se da Congregação

 

Aproximar-se é um passo indispensável para quem deseja a vocação. Portanto, chega-se perto da vida da comunidade, das missões, das promoções vocacionais e procura-se o diálogo. 

Se brotou a simpatia, agora é hora de se perguntar: pelo que? Quais características da vida religiosa palotina me chamam a atenção?

Porque existe a vida comunitária, a missão, a espiritualidade, o apostolado, a vivência dos conselhos evangélicos, a história do fundador, enfim. 

Além de que existe o próprio chamado à vida consagrada que acontece dentro de casa pessoa particularmente e precisa de orientação para desenvolver.

E aproximar-se é ainda chegar perto. Mas como isso acontece? Se há casa das irmãs próximo de você, então é o caminho mais visível e rápido. Ou pode ser pelas redes sociais, através do site e do contato vocacional.

Com o contato, começa o acompanhamento vocacional que acontece presencialmente, por e-mail ou telefone e dá-se início ao próximo passo no caminho.

 

#6 Acompanhamento vocacional em prática

 

Se você tem simpatia, chegou perto e decidiu descobrir esse chamado específico como religiosa palotina, é hora do acompanhamento vocacional.

Este consiste em deixar-se ajudar por alguém que tem experiência de Deus e do caminho suficientes para ajudar outro. Vale salientar que o acompanhamento é personalizado, porque não existe tempo definido; cada pessoa vai descobrindo a sua hora de tomar uma decisão.

Mas para que o acompanhamento tenha resultado é preciso correspondência, participação, interesse e esforço. Toda vocação é provada, passa por obstáculos e incertezas que são próprias do processo, caso contrário, não haverá maturidade para enfrentar as próprias mudanças da vida que vêm com o tempo.

No entanto, o acompanhamento acontece com muito zelo e atenção por parte da Congregação, na certeza de que o próprio Deus é quem escolhe e chama aquelas que Ele reservou para o vocação Palotina.

 

#7 Participar dos encontros vocacionais

 

Nem sempre a correria do dia a dia nos possibilita: o encontro com Deus, a escuta atenta de sua Palavra, a percepção dos seus sinais e a descoberta de nossa vocação específica. Por isso precisamos de incentivos no caminho vocacional para manter acesa a chama.

Dessa forma, os encontros vocacionais são momentos marcantes neste processo, uma vez que entramos em contato direto com a vida das religiosas palotinas e conhecemos outras vocacionadas para compartilhar as inquietações e alegrias.

Outro ponto fundamental é que eles alimentam a vida no Espírito de Deus e no espírito do carisma de São Vicente Pallotti. Logo, participar de encontros faz parte dos passos para ser uma vocacionada Palotina.

Sem falar que “o que os olhos não veem, o coração não sente”, já diz o ditado popular e isso se aplica à prática da vida religiosa também. 

Por isso, chegará o momento de experienciar o cotidiano da vida Palotina, a oração, o relacionamento das irmãs, e isso exige a presença real da vocacionada.

Há também leituras que são direcionadas, ‘lives’ e tantas outras iniciativas que a tecnologia possibilita, de forma que nenhum lugar se torna longe para quem decide caminhar. 

 

E agora…

 

Após os seguir os passos para ser uma vocacionada Palotina, façamos da oração de São Vicente Pallotti também a nossa:  

“Peço que o Senhor me dirija por um caminho santo, seguro, perfeito e oculto aos olhos humanos e me dê a graça de perseverar no bem”.

São Vicente Pallotti, rogai por santas vocações.

 

Aproveite para tirar algumas dúvidas aqui: Vida religiosa: não é isso que você está pensando!

Comentar

Compartilhar

EnglishPortugueseSpanish