Nos Acompanhe !

Advento é um tempo cheio de esperança. E essa virtude não nos decepciona, porque, como diz São Paulo, ela foi derramada em nossos corações pelo Espírito Santo! (cf. Rm 5,1-6).

Então, temos a certeza de que alcançaremos dias melhores, mais alegria, ânimo e um ano sob a bênção de Deus, uma vez que o tempo do Advento nos trará tudo isso por causa da celebração do nascimento de Cristo.

Mas precisamos nos preparar! Ou seja, não se entra em uma grande festa de qualquer jeito e o Advento nos traz novas vestes para o coração. Por isso, preparamos este post para relembrar a importância desse tempo e como vivê-lo bem. Confira!

StudioLine Web Designer

Significado do Advento 

 

A palavra “advento” vem do latim adventus e significa: chegada, aproximação, vinda. Para a vida cristã, o Advento é um tempo antes do Natal. Logo, nos prepara para o nascimento de Cristo, a segunda maior festa cristã e inicia um novo ano litúrgico na Igreja.

Assim, neste tempo nos preparamos para celebrar duas verdades de nossa fé: a primeira é o nascimento de Jesus em Belém, e a segunda é a esperança de sua vinda definitiva como nos prometem as Escrituras e a Igreja.

Para isso, o Advento possui quatro domingos. Os dois primeiros nos preparam para a segunda vinda de Cristo; o terceiro é o domingo da alegria – gaudete, em latim – e o quarto antecede a solenidade do nascimento de Cristo. 

Mas a Igreja nos ajuda a viver este tempo através dos sinais, das cores, das vestes, dos símbolos. Tudo com um significado próprio e cheio de sentido para nos ajudar a rezar e preparar o coração para iniciar um novo ano litúrgico.

Sinais importantes do Advento

Assim como uma grande festa pede uma grande preparação, da mesma forma acontece com o Advento, porque ele nos prepara para o Natal. Logo, tudo muda e a transformação é visual, vemos pelos sinais que a Igreja nos apresenta. Vamos a eles:

  • Mudança das cores: o roxo é a cor do Advento e da Quaresma. Significa penitência, mas não tristeza, porque temos a certeza de que a alegria virá ao nosso encontro. Então, a veste do padre e as toalhas do altar são roxas.
  • Pouco uso de flores: se na Quaresma não usamos nenhuma flor, no Advento usamos um pouco menos que o habitual. Não é proibido, mas diminuído, uma vez que ainda aguardamos o Natal do Senhor.
  • Não cantamos o canto de glória na Missa. Esse louvor acontecerá na noite do Natal junto com os sinos da Igreja, lembrando o canto dos anjos aos pastores na gruta de Belém.

Mas há um sinal bem próprio desse tempo que é a coroa do advento. Ela é simples, feita de ramos verdes, em círculo, com quatro velas de cores diferentes: branca, verde, vermelha e roxa, que são acesas em cada domingo nos conduzindo à luz maior: Cristo Jesus.

O formato da coroa do advento em círculo significa a eternidade de Deus, sem início e sem fim. E as velas coloridas trazem um significado especial: 

Nesta ordem: 1º Encarnação, Jesus Histórico; 2º Jesus nos pobres e necessitados; 3º Jesus nos Sacramentos; 4º Parusia: segunda vinda de Jesus. Cada cor é acesa em um domingo diferente até que cheguemos à celebração do Natal de Jesus.

No advento: Presépio ou árvore de natal?

 

E por que não os dois? Na verdade, a árvore também é um símbolo do natal. De acordo com a Igreja Católica, ela representa a vida, já que, durante o inverno do Hemisfério Norte, época em que ocorre o Natal por lá, o pinheiro é a única árvore que não perde suas folhas.

Então, ornamentamos a árvore para simbolizar que a vida que nasce nunca morrerá, ainda que haja inverno, escuridão ou qualquer dificuldade que esconda a luz. 

E o presépio é a manifestação prática da fé em cada lar cristão. Ele é montado no primeiro domingo do Advento e fica até a epifania, em janeiro. Quem fez o primeiro presépio no mundo cristão foi São Francisco de Assis e até hoje essa tradição nos acompanha.

Agora a preparação da casa acompanha a do coração. Logo, vamos abraçar a espiritualidade do Advento, começando pela Palavra de Deus.

 

Personagens bíblicos neste tempo de espera

 

A Igreja como uma boa mãe se preocupa com a fé de seus filhos(as) e por isso organiza as leituras das Escrituras com três personagens que nos ajudam a acolher e viver bem a espiritualidade da espera. São eles: 

O profeta Isaías é um dos personagens bíblicos que nos acompanha. Ele é conhecido como o profeta da esperança, alimenta a fé do povo de Deus e anuncia a vinda do Messias através de um virgem (cf. Is 7,14), assim nossa fé também é renovada por ele.

Outro personagem do advento é João Batista. Ele é o modelo de uma vida que sabe esperar as promessas de Deus e anunciar a chegada do Salvador. Sua fé, assim como a nossa, é fundamentada no Messias e na esperança de seu reino de paz e alegria.

A terceira e importante figura do Advento é a Virgem Maria. Ela é a escolhida para ser a Mãe do Salvador; o grande modelo de coração que acolheu a Palavra e gerou Jesus para o mundo até que Ele chegasse em cada um de nós e nossas famílias.

 

Espiritualidade desse tempo de esperança

 

Agora que compreendemos os sinais do Advento, vamos preparar nossa vida para o Natal do Senhor. A primeira atitude é a de esperança, de alegria serena e uma fé confiante! Afinal, Jesus já está conosco, mas deseja nos renovar para mais um ano que se aproxima. 

Assim, vamos abraçar a espiritualidade do Advento. Ela é marcada por algumas atitudes básicas que são frutos da vida de Cristo entre nós e fazem do coração humano uma manjedoura cheia de amor para acolher a Sagrada Família na noite de Natal.

  1. A oração sem a qual não há transformação do coração. E nesse tempo, a liturgia diária é o melhor roteiro para esse encontro pessoal com Deus;
  2. A penitência e o jejum são duas atitudes que provam nosso desejo de mudança. Por isso, escolha algo para oferecer a Deus durante as quatro semanas do Advento;
  3. A novena de Natal junto com a família. É fundamental rezar em família já que o Natal favorece a aproximação e a reconciliação entre nós.
  4. O exercício do perdão pela confissão e pelo perdão àqueles que nos ofenderam a fim de começar um novo ano sem dívidas emocionais e com Jesus no centro de tudo.

Por fim, a chegada do Natal é a renovação da Aliança de amor realizada plenamente em Jesus Cristo. Esse amor infinito chegou à nossa vida e jamais acabará, mas precisamos cultivá-lo até que ele chegue na vida dos nossos irmãos e irmãs.

 

Leia também: O que refletir faltando 2 meses para o fim do ano?

Últimos adicionados

Por que Maria é chamada Esposa do Espírito Santo?

Pentecostes e o Carisma Palotino