Nos Acompanhe !

As irmãs Palotinas descobriram o grandioso chamado de Deus em suas vidas e disseram “sim”. Essa simples palavra tem a força de transformar a vida e o mundo ao seu redor! Vamos descobrir como e o porquê!

 

A vida consagrada das irmãs palotinas

 

Veja bem, toda vocação é um chamado de Deus e todos trazemos em nós esse dom, mas para que ele se materialize é preciso uma decisão, uma resposta, um “sim”.

Ou seja, para o sacramento do matrimônio ser celebrado é preciso o “sim” dos noivos; para que um seminarista chegue à ordenação sacerdotal, precisa dizer “sim” várias vezes e para que a vida consagrada se torne definitiva é preciso um “sim” para sempre.

Sendo assim, todo caminho começa com o primeiro passo. Portanto, para darmos início ao vocacional das irmãs palotina é precioso um “sim”, que irá crescer progressivamente até que ele se torne maior que a própria vida.

Logo, a resposta é fundamental para prosseguir decididamente. Mas não estamos sozinhos no universo do “sim”.

Porque toda a vida cristã nasceu de um fiat que trouxe consigo o sentido de toda nossa existência: o sim da Virgem Maria. Ela nos acompanha nessa decisão sublime.

Agora, nosso sim para ser uma irmã palotina significa adesão a três graças dentro do chamado: 

 

#1 Imitação de Cristo, Apóstolo do Pai e as irmãs palotinas

 

“A Regra Fundamental de nossa mínima Congregação é a vida de Nosso Senhor Jesus Cristo para imitá-lo com humildade e confiança. Por isso, todo que entrar para esta Congregação somente o fará impelido pelo perfeito amor de Deus e do próximo.” (OO CC III, 62)

 

Então, para São Vicente Pallotti – fundador das Irmãs do Apostolado Católico – a vida das irmãs Palotinas tem um modelo: Jesus Cristo. O exemplo Dele é o caminho a seguir e, para que isso aconteça, as irmãs abraçam os conselhos evangélicos de pobreza, obediência e castidade.

No entanto, a vida de Cristo é imensa, não é possível imitá-la totalmente, mas São Vicente Pallotti encontrou no Filho de Deus o “Apóstolo do Pai”, logo essa é a dimensão carismática que as irmãs imitam.

Sendo assim, Cristo é o exemplo de amor ao Pai e à humanidade. E é a partir desse amor que tudo ganha sentido, como também a missão e o apostolado. Dessa forma, é a caridade que motiva toda a entrega da vida da irmã, como também seu serviço.

E tudo isso é possível, não se torna pesado, nem é privilégio de algumas pessoas, porque toda essa graça de amor a Deus e ao outro vem no batismo, logo quando se diz sim a Deus, em um caminho vocacional, estamos aprofundando a graça do batismo na vida.

Portanto, diga seu “sim” a Cristo, Apóstolo do Pai.

 

#2 As irmãs Palotinas e a missão de reavivar a fé e reacender a caridade

 

Para São Vicente Pallotti, apostolado e missão precisam de dedicação e zelo. E desde cedo, ele já cultivava nos cristãos a possibilidade de estarem em missão, ou seja, ela é para todos, sem exceção, como um direito, mais que como uma obrigação.

Por isso, as irmãs Palotinas dizem “sim” à missão, seja ela qual for e onde precisar, desde que leve a salvação de Deus para os irmãos (ãs), principalmente os mais pobres e injustiçados.

Uma vez que, para o nosso fundador, comunicar a salvação é a suprema tarefa, conforme fez o Apóstolo do Pai, e essa é a preocupação de uma irmã Palotina: reavivar a fé e reacender a caridade nos corações. 

Logo, essa missão reacende na vida dos cristãos o mesmo desejo de servir e amar a Cristo e aos irmãos, desperta novos líderes na Igreja e suscita vocações, seja para o matrimônio, o sacerdócio ou à vida consagrada.

Portanto, diga “sim” à missão de reacender a chama do batismo no coração dos filhos de Deus. 

 

#3. O amor pela Rainha dos Apóstolos 

 

Não há como servir a Deus com amor e simplicidade sem a presença de Nossa Senhora. Ela é a grande serva do Senhor e exemplo de dedicação plena ao projeto de Deus. Dessa forma, as irmãs Palotina cultivam uma grande veneração àquela que é o modelo de toda ação apostólica.

Dessa forma, Nossa Senhora tem um título especial: Rainha dos Apóstolos, como diz São Vicente, Maria:

Acima dos Apóstolos, sem poder e jurisdição eclesiástica, contribuiu, segundo sua condição, na propagação da santa fé e na dilatação do Reino de Jesus Cristo. 

E por isso, todos os que, no seu estado, segundo suas forças, confiando na divina graça, se esforçam quanto podem, para a propagação da santa fé, podem merecer o nome de apóstolo, e tudo quanto fizerem para tal fim, será seu apostolado”.

Logo, quem é a Rainha do Apóstolos para as irmãs Palotinas? É a primeira e única criatura que fez tudo por Deus; guia segura para alcançar a meta e o modelo exemplar de todo o Apostolado Católico e da vida cristã.

Além do que, Nossa Senhora nos ensina a abraçar a todos com uma caridade universal, em qualquer lugar e tempo, independente de cor, raça ou religião, mas com objetivo único de amar e  respeitar a dignidade de cada ser humano conforme a vontade de Deus.

Portanto, diga “sim” à simplicidade e ao zelo apostólico da Rainha dos Apóstolos. GetIntoKey

 

Vida comunitária e fraterna

 

“Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros” (cf.Jo 13,35).

Essas palavras bíblicas não são uma utopia, mas um desejo divino que se realiza entre os cristãos e, de forma especial, na vida comunitária.

Toda congregação religiosa é formada pela vida comum, ou seja, as irmãs vivem juntas, na mesma casa, partilham o mesmo pão, unidas pelo mesmo objetivo: o Amor de Deus. E são sustento umas para as outras, em diversas situações da vida, elas são como uma família.

No entanto, além da vida comunitária, vivida pelas irmãs Palotinas, existe a vida fraterna. Todos são chamados: os colaboradores, voluntários, membros das pastorais, os amigos da Congregação, os paroquianos, ou seja, todos que fazem parte da Igreja.

Sendo assim, a vida comunitária e a vida fraterna fazem parte do dia a dia da irmã Palotina e é forma de demonstrar o amor de Deus experimentado na intimidade da vida espiritual, porque não se pode amar a Deus, sem amar o irmão.

Portanto, diga “sim” à vida comunitária e fraterna das irmãs Palotinas.

Por fim, um “sim” a Deus nunca será tempo perdido, mas um caminho de encontro, crescimento e realizações.

 

Continue lendo: Religiosa Palotina e sua missão no mundo

Últimos adicionados

Pentecostes e o Carisma Palotino

Como a maternidade de Maria a tornou Rainha dos Apóstolos