Nos Acompanhe !

O cantor católico com certeza recita assim: “Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meus Salvador” (cf. Lc 1,46), porque esse é o cântico da Virgem Maria – serva por excelência – e modelo de santidade para todos os músicos.

Ora, os especialistas dizem que o ritmo cria um padrão que favorece a memorização. Logo, imaginemos a melodia acompanhada pela unção do Espírito Santo! Ela alcança o objetivo de evangelização: a salvação das almas.

E dia 13 de julho comemoramos o dia do canto. Por isso, preparamos este post com 7 dicas para o cantor católico na evangelização e assim homenagear quem oferece sua voz como um instrumento nas mãos de Deus.

 

#1 Espiritualidade: segredo do cantor católico

 

Santo Agostinho diz assim: “Não te dirijas para fora, volta para dentro de ti mesmo, porque no homem interior habita a verdade; e se descobrir que tua natureza é mutável, transcende-te também a ti mesmo”.

Quem seríamos nós sem a oração? Essa pergunta é muito comum entre os cristãos. Contudo, que tal mudar: Quem sou quando rezo? E isso vale para a vida em todas dimensões. Por isso, o cantor católico não pode deixar de rezar para exercer seu ministério.

Ao contrário, porque ele tem espiritualidade, se apresenta diante do povo para cantar e evangelizar, uma vez que somos no palco o que somos na intimidade com Deus. São Francisco diz: “Sou o que sou diante de Deus e nada mais”.

Quando somos habituados a cantar para evangelizar, podemos cair no ativismo e esquecer da espiritualidade como fonte de toda inspiração. Por isso, zele pela tua intimidade com Deus, porque ela é o meio que o Espírito Santo tem para prepará-lo para a missão.

 

 #2 O cantor católico é filho de Nossa Senhora 

 

A vida cristã católica não caminha sem a forte presença da Virgem Maria. Não se trata de devoção ou de acordar e rezar uma Ave-Maria, mas é além disso. Imagine a ligação que se tem com uma mãe biológica, esse é o parâmetro para falar de filiação Mariana.

Dessa forma, o cantor católico precisa reacender seu amor pela Virgem Maria constantemente, através da disposição do coração e da gratidão. Isso não exclui a oração, mas a ação é atitude do filho de Deus.

Portanto, Nossa Senhora nos ensina a dizer o nosso “sim” a Deus, o nosso “fiat”, às vezes nas situações mais difíceis da nossa vida. Porém o fruto é exatamente a filiação, quando nos tornamos dóceis às sugestões do Espírito Santo.

Além disso, a  Virgem é o modelo de humildade e esta não existe sem gratidão. E o cantor católico precisa também agradecer o dom recebido e a possibilidade de tocar os corações através dele. Isso nos faz filhos de Nossa Senhora: a disponibilidade e a gratidão.

 

#3 O cantor católico sabe para que canta!

 

Quem nos convence sobre a importância da adoração ao Santíssimo Sacramento é Santo Afonso de Ligório: 

“Certamente entre todas as devoções, depois de receber os sacramentos, a de adorar Jesus no Santíssimo Sacramento ocupa o primeiro lugar, é a mais agradável a Deus e a mais útil para nós mesmos”.

De fato, a adoração é o ato de inclinar-se, submeter-se diante da grandiosa e inexplicável presença de Deus; e é quando os maiores milagres acontecem que nasce o cântico da alma. Por isso, o cantor católico precisa adorar Jesus Sacramentado.

Uma vez que Jesus precisa ocupar o primeiro lugar dentro do coração e nos desinstalar do centro. Muitas vezes, as responsabilidades do dia a dia nos impedem de passar muito tempo em adoração, mas a questão não é a quantidade, mas é a decisão interior.

 

#4 Participar de movimento ligado ou grupo de espiritualidade

 

O Evangelho nos orienta sobre a oração em comum: “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (cf. Mt 18,20). A reunião nos coloca em comunhão uns com os outros e com Deus.

Para o cantor católico, a participação em grupos ou movimentos de espiritualidade é fundamental. É preciso cultivar a vida fraterna e a oração com outras pessoas; deixar-se formar, compartilhar a vida, acolher os irmãos em suas alegrias e desafios.

 

#5 Retiros e encontros de formação 

 

Todo cristão precisa participar de um momento de reflexão da vida pelo menos uma vez por ano. Da mesma forma, o cantor católico precisa buscar retiros pessoais, formações específicas sobre música e temas que ajudem a crescer no ministério.

Principalmente, em uma sociedade tão líquida, onde tudo muda rápido e não tem sustentação, logo é preciso aprender a evangelizar de forma criativa, abrir-se a aprendizagem, reciclar os métodos de anunciar através da música, como também, encontrar as surpresas que o Espírito Santo nos reserva nesses momentos.

Atualmente, existe uma grande tentação de imitar as tendências da moda ao evangelizar, sobretudo os jovens. Porém, recordemos que Deus é muito original e muitas vezes descobrimos isso no silêncio de um retiro ou em uma formação bem direcionada.

 

#6 Cuidados com a voz 

 

Com certeza, você já deve saber muito sobre os cuidados necessários com a voz para quem canta. Mas vale a pena relembrar atitudes básicas para conservar uma voz limpa para qualquer momento em que Deus precisar dela.

Por exemplo: beber água constantemente; evitar bebida alcoólica em excesso; não falar alto; descansar a voz antes e depois de uma evangelização e realizar técnicas vocais com frequência para estender a capacidade vocal gradativamente. 

Por fim, procurar bons cursos de aperfeiçoamento de canto e jamais achar-se capaz o suficiente a ponto de não precisar aprender alguma coisa, uma vez que a vaidade está  presente na vida de um cantor católico.

 

#7 Fazer trabalhos humildes 

 

Certa vez, um sábio formador de sacerdotes disse: “Se quer saber se alguém é servo de verdade, veja até que ponto ele está disposto a fazer trabalhos humildes”.

De fato, o servo é aquele que faz tudo com o fim de evangelizar. Por isso, de vez em quando é preciso dizer “não” ao microfone ou se candidatar menos e experimentar outras frentes de missão. Essas atitudes nos aproximam dos irmãos, do grupo e da comunidade.

Além disso, também nos ensinam uma grande lição: a obra não é minha, é de Deus. Logo, eu não preciso estar sempre à frente, mas posso oportunizar que outras pessoas aprendam também a cantar e conduzir o povo de Deus.

Por fim, se você observar um pouco de cada uma dessas dicas, não precisará se preocupar com o que irá dizer na evangelização. Afinal, o Espírito Santo falará em você, uma vez que vocês já caminham juntos todos os dias.

E para cantar com um novo coração, vamos dizer como o Papa Emérito Bento XVI: hwmonitor linux

“A alegria do canto e da música são também um convite constante para os crentes e para todos os homens de boa vontade a empenhar-se para dar à humanidade um futuro rico de esperança.” avast ultimate key

Últimos adicionados

Pentecostes e o Carisma Palotino

Como a maternidade de Maria a tornou Rainha dos Apóstolos