Nos Acompanhe !

O cinema é uma das diversões mais apreciadas do mundo. Atualmente,  há muitos filmes que enchem salas e batem recorde de bilheterias. Contudo, além de um entretenimento imersivo, o cinema é uma obra de arte, ou melhor, a sétima arte!

Além disso, os filmes ajudam a encontrar respostas, a compartilhar sentimentos e a aprender um pouco mais sobre nós mesmos e o mundo. Tudo isso por meio de uma tela, grande ou pequena, com ação, diversão, emoção e muita produção artística por trás! 

E por falar em encontrar respostas… você já se viu em algum filme? Alguma cena provocou mudanças em sua vida? Isso é possível porque Deus se utiliza da modernidade para falar conosco! 

Por isso, selecionamos cinco filmes impressionantes que falam sobre vida, decisão e vocação. Confira!

 

Filmes contam histórias emocionantes!

 

Antes de tudo,  a evolução da humanidade é contada através da história. Sempre foi assim: homens, mulheres, idosos, amigos, casais etc., numa conversa entre amigos ou através de registros de imagens, seja na mente ou no papel, até chegar às telas do cinema através dos filmes! 

E você sabe quando começou o cinema? Seu início foi em 1895, quando os irmãos Louis e Auguste Lumière projetaram um filme pela primeira vez, em um café em Paris. Ele se chamava “Sortie de L’usine Lumière à Lyon” (Empregados deixando a Fábrica Lumière), foi o primeiro curta-metragem a ser exibido e contava com 45 segundos de duração.

Se hoje os filmes atraem, as pessoas formam filas em suas estreias, imagine na época em que foram criados! De fato, há magia no cinema, por isso ele é considerado uma arte, porque relata a vida e desperta inúmeros sentimentos em quem participa dele.

Agora, há também possibilidades de se ouvir a voz de Deus através de filmes, já que são muitas histórias dos santos, da Igreja, do cotidiano que nos falam sobre a grandeza de entregar a vida por uma grande causa. Então, veja os cinco que selecionamos para você!

5 filmes que falam sobre a vida e a vocação!

 

#1 Irmã Dulce

Não há como descartar a história da Irmã Dulce da lista de filmes! Primeiro porque ela é genuinamente brasileira e sua vida toca realidades próprias de nosso país e da nossa gente, depois ela é a primeira santa brasileira! 

Conhecida como o anjo bom da Bahia, Irmã Dulce dedicou toda sua vida aos necessitados. Desde criança, a jovem Maria Rita (nome de batismo) atendia doentes no portão de casa, no bairro de Nazaré e, cativada pela caridade, quis entregar-se totalmente a Deus.

Em 1933, aos 19 anos, ela ingressou na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, quando fez verdadeiras amizades e travou grandes batalhas para realizar a vontade de Deus. Há doação, decisão e Deus neste filme. Então, vale muito a pena!

 

#2 Homens e deuses

O filme Homens e deuses conta a história de oito monges franceses que vivem em um mosteiro localizado no alto de uma montanha na Argélia. Liderados por Christian (Lambert Wilson), eles vivem em perfeita harmonia com a comunidade muçulmana local. 

Até serem vistos como uma ameaça por grupos terroristas –  jihadistas – e enfrentam o terror da guerra civil naquela região em 1996. O exército local chega a oferecer proteção contra as ameaças, mas os monges recusam, optam por tratar tudo de forma simples, na paz.

O resultado é o martírio dos monges, reconhecido pela Igreja em 2018. Mas, entre vários filmes sobre a vida religiosa, esse narra a vida em comunidade, alicerçada pelo evangelho, pelos compromissos fraternos entre eles e pela fidelidade ao povo da região. Não perca! 

 

#3 Karol, o homem que se tornou Papa

Quem fala sobre o filme de São João Paulo II é o Papa Bento XVI. Ele elogia o filme pela sua fidelidade ao contexto histórico da época, cita as cenas fortes e a descoberta vocacional de Karol em meio a tanta dor. 

Realmente, todo vocacionado precisa assistir a esse filme porque ele narra o encontro da dor e do amor ao mesmo tempo. Não existiu facilidade na vida de Karol em nenhum momento de sua trajetória, mas ele encontrou resposta para tudo, inclusive elas servem para todo cristão. 

 

#4 Luta pela Fé – A História do Padre Stu

Há filme e filmes! A Luta pela fé é o filme! Baseado na história real de boxeador que vira padre. Depois de ter sua carreira finalizada por causa de uma lesão, ele se muda para Los Angeles com o sonho de ser ator e se surpreende com o impossível: a vocação sacerdotal.

Mas até descobrir a vocação, ele se apaixona, tem a vida mundana, passa por diversas dificuldades etc. até que a moça de quem ele se aproxima o levar para a Igreja. Então, começa uma nova história cheia de desafios e superações.

O impressionante do filme é a descoberta vocacional no mundo atual em que Stu vive, bem semelhante ao nosso, e a prova de que para Deus nada é impossível, mesmo se para a sociedade a pessoa não tem nenhum perfil para a vocação religiosa! 

 

#5 A Música do Silêncio 

Vocação também é determinação e não importa a idade em que ela nasce. Assim é o filme que conta a emocionante história do tenor Andrea Bocelli, contada a partir da visão dele na forma de um romance autobiográfico. 

O famoso músico nasceu numa família amorosa que incentivou seus dons, porém sofreu de um glaucoma que ocasionou sua perda de visão. O drama inspira perseverança e encanta quando narra as lutas de Bocelli até alcançar a fama.

Vida, luta, enfermidade, preconceito são temas atuais que envolvem esse filme e servem tanto para quem busca um exemplo inspirador como para quem já abraçou sua vocação e está aprendendo a lidar com os dramas da vida. 

 

Hora de maratonar os filmes! 

 

Por fim, você já pode maratonar em um fim de semana com essas dicas e colher muitas lições sobre a vida e a vocação.

Uma boa dica é fazer anotações sobre o que cada um deles desperta em você, quais os sentimentos, sensações e estímulos eles te trazem. Aproveite e partilhe as suas percepções e desejos com alguém que pode te ajudar neste caminho!

E se você precisar de ajuda, pode contar conosco! 

Aproveite, e baixe grátis o E-book – Discernimento vocacional

Últimos adicionados

Por que Maria é chamada Esposa do Espírito Santo?

Pentecostes e o Carisma Palotino