fbpx

Existe o chamado namoro “cristão”?

Os relacionamentos são a base para a formação da identidade de toda pessoa humana, porque somos essencialmente seres de relação. Mas e com relação ao namoro? Afinal, existe o chamado namoro cristão? É possível viver um relacionamento sem ultrapassar as etapas?

Pois é! Essas perguntas sempre inquietam qualquer pessoa, principalmente quando se procura alguém para se casar! E a pessoa para se unir em matrimônio só encontra no namoro, uma etapa importante para quem deseja um casamento sob a bênção de Deus.

Vamos então conversar sobre o namoro cristão? Mas, por onde começar? É possível viver a castidade no relacionamento em uma sociedade tão permissiva? Preparamos este post para ajudar com essas respostas.

 

Relacionamentos como base para o namoro cristão

 

Você acredita que a qualidade de um relacionamento é importante? Vamos levar em conta as amizades, as parcerias profissionais, a família. Além desses, há ainda pessoas que não são amigos, mas cruzam nosso caminho em algum momento e nos inspiram confiança.

Então, para ser nosso amigo, não selecionamos qualquer pessoa; para ser nosso sócio em um negócio, não escolhemos na “night”,  para tratar de uma enfermidade séria, contamos com a humanidade do médico(a). E para um namoro? Como vamos decidir?

Ora, a decisão de um relacionamento amoroso é muito delicada e exige mais requisitos. Afinal, quando se namora alguém, se entrega os segredos da vida, se presenteia com atenção e se permite uma aproximação física que não é permitida a mais ninguém.

Portanto, ter um namorado(a) é uma escolha muito especial que atrai o coração, mas pede cuidados, porque quando não é bem sucedida, causa estragos psicológicos e até situações irreversíveis. Por isso é fundamental alinhar interesses, afinidades e, para os cristãos, a fé!

Antes de falar como viver um namoro cristão, vamos entender qual a finalidade dele?


O objetivo do namoro cristão

 

O Catecismo da Igreja Católica nos diz: 

 “A família cristã é uma comunhão de pessoas, vestígio e imagem da comunhão do Pai e do Filho, no Espírito Santo. A sua atividade procriadora e educativa é o reflexo da obra criadora do Pai. É chamada a partilhar da oração e do sacrifício de Cristo. A oração quotidiana e a leitura da Palavra de Deus fortalecem nela a caridade. A família cristã é evangelizadora e missionária” (CIC, 2205). 

Para todos, a família é importante, mas ela não é o objetivo de 100% da população. Há aqueles que não querem constituir família, apesar de terem nascido de uma! No entanto, para o cristão, a família é uma instituição sagrada e um plano de Deus para seus filhos(as).

Dessa forma, o namoro cristão tem por objetivo o matrimônio. Isso não implica dizer que todo namoro terá de imediato esse fim, não podemos exigir que um adolescente de 14 anos já pense em namorar para casar. 

Porém, à medida que ele amadurece em idade, também seus objetivos se aperfeiçoam até chegar ao que deseja em sua vida afetiva.

 

E agora? Como viver um namoro cristão?

 

Podemos responder então a pergunta? Sim, existe namoro cristão! Porque a vida cristã sempre esteve em alta e não perdeu seus princípios, nem desapareceu, apesar das facilidades dos relacionamentos da vida moderna.

Dessa forma, vamos elencar algumas dicas para viver um namoro cristão em qualquer época e lugar!

 

 

#Viva a prática do temor a Deus

 

Para viver um namoro cristão, seja você a primeira pessoa a praticar o amor a Deus em vista da família! Procure alguém que, pelo menos, tenha temor a Deus ou ficará difícil de alinhar os princípios de vida às propostas do Evangelho.

 

#Procure colocar Deus no centro da vida

 

Colocar Deus no centro significa tê-Lo por referência sempre. Isso se experimenta a partir da vida de oração. Ela ordena nosso coração para o bem, para o que é certo e nos tira das ilusões, principalmente sobre o outro que é limitado como qualquer um de nós.

É preciso ter cuidado para não colocar o outro no centro e esquecer da família e dos amigos. Se, por acaso, o namoro não der certo, você não abandonou quem sempre esteve ao seu lado. Procure sempre cultivar a amizade, seja sozinho(a) ou em grupo.

 

#Respeite o outro como imagem de Deus

 

O outro é, antes de tudo, meu irmão(a), ainda que o relacionamento envolva, também, atração física. Mas a pessoa com quem nos relacionamos é um filho(a) de Deus, merece meu afeto e respeito pelo que é, e ser valorizado por sua história de vida e objetivos. 

Se em algum momento houver dúvidas sobre o andamento da relação, a pessoa merece a honestidade de sua parte.

 

 

#Observe a castidade

 

Vamos dar um pouco mais de atenção a esse ponto! A prática da castidade é um valor que começa no coração de cada pessoa e é praticada todos os dias em simples gestos, como: respeito ao corpo, no cuidado com o que se assiste nos meios de comunicação, nas vestes, na busca por orientações cristãs, entre outros.

A Palavra de Deus diz que somos templos do Espírito Santo. Que afirmação bonita e cheia de vida! Isso coloca sentimento, sensibilidade e vida em cada parte do nosso corpo. Às vezes se privilegia uma mais que outras quando se fala em sexualidade.

Mas não é assim: um toque na mão, um olhar, um sorriso, um abraço têm valor para o corpo e ele responde positivamente ou não! Por isso, compartilhar com alguém esses gestos tão simples marcam uma relação mais do que “ficar” com ela.

Além disso, encontrar alguém para namorar é compartilhar pequenos gestos, ideias, gostos, valores, que somados são qualidades essenciais para a construção de um relacionamento que edifique e se torne uma instituição para sempre.

 

 

#Busquem os sacramentos e rezem juntos

 

 

O segredo das grandes batalhas são as armas utilizadas para vencê-las! A fim de viver um namoro cristão, não pode faltar a oração em comum e a busca pelos sacramentos, tanto para recomeçar como para continuar. 

A oração nos põe em comunhão com Deus e quando duas pessoas rezam pelo mesmo fim, elas se põem a caminho no mesmo objetivo. 

Por fim, o Evangelho nos orienta o mandamento do amor e quando observamos o amor a Deus, a si mesmo e ao próximo em um relacionamento, erramos menos! Portanto, recomendamos o Amor a Deus como primeiro critério na busca de um namoro cristão.

Comentar

Compartilhar

EnglishPortugueseSpanish