fbpx

Os idosos possuem sonhos, memórias e orações que o futuro precisa

Os idosos possuem sonhos, memórias e orações que o futuro dos millennials, geração Y e Z precisa. Você já havia pensado nisso?

“Eu estou contigo todos os dias!”(Mt 28, 20).

Este versículo do Evangelho de São Mateus abre a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos que a Igreja celebrará no quarto domingo de julho. Essa passagem deve ser vista pelas gerações presentes como uma promessa a fazer aos mais velhos: estar com eles! E cada um de nós aprenda a repetir a todos, também os idosos aos mais jovens, estas palavras de consolação que ouvimos hoje dirigidas a nós: Eu estou contigo todos os dias. Avante e coragem, exorta o Papa Francisco.

Em um mundo de tantas mudanças, talvez a companhia e o cuidado dos idosos seja a maior necessidade dos millennials e das gerações Y e Z. Afim de que, seu futuro seja construído com inovação sem desprezar as ricas histórias que os mais antigos construíram com tantos anos de sonhos, memórias e orações.

 

Uma geração que sonha graças aos sonhos dos idosos

 

Cada tempo da humanidade é construído de seus próprios desafios e acontecimentos. Cada século é fruto de sonhos e com um novo tempo, novos sonhos surgem como fruto dos anteriores.

Para os mais idosos, o Papa Francisco afirma que com a graça de Deus ainda é tempo de sonhar e unir-se aos jovens que visualizam o mundo de maneira intensa e criativa, e assim, planejam ir tão longe quanto suas gerações foram.

A união entre os sonhos de ontem e hoje, dos idosos e dos jovens, é capaz de construir um futuro diferente. É a partir das experiências deles que a geração atual poderá vencer os atuais desafios e construir um mundo novo com respeito às memórias criadas. Os sonhos de ambas as gerações sempre possuem detalhes em comum, sejam eles desejos de unidade, bem comum e felicidade, e aqui encontramos o sentido de resgatar as memórias.

 

Os sonhos estão entrelaçados com a memória 

 

“Penso como pode ser de grande valor a memória dolorosa da guerra, e quanto podem as novas gerações aprender dela a respeito do valor da paz. […] Recordar é uma missão verdadeira e própria de cada idoso: conservar na memória e levar a memória aos outros”, exorta o Papa Francisco.

Para os mais jovens, a missão é tornar-se colaboradores da construção e da conservação dessas memórias. Não ignorá-las considerando apenas os fatos presentes, mas fazer memória com os idosos e com eles construir um intercâmbio de gerações que não deixem para trás detalhes que podem transformar o amanhã.

Para Edith Bruck que sobreviveu à tragédia do Holocausto, mesmo que seja para iluminar uma só consciência, vale a pena lutar para preservar a recordação do que passou. Esta memória pode ajudar a construir um mundo mais humano, mais acolhedor. Mas, sem a memória, não se pode construir; sem alicerces, tu nunca construirás uma casa. Nunca. E os alicerces da vida estão na memória, completa o pontífice.

Pandemias, guerras e inúmeras revoluções, conclaves, decisões políticas, fatos familiares, pessoais, tudo isso constrói um mundo mais humano quando visto pela ótica da fé e através da experiência com Deus embargada pela vida de oração.

 

A oração dos idosos pode proteger o mundo

 

Os fatos da história, a vida de cada um e seus acontecimentos, carregam consigo a possibilidade de alargar o coração do homem para estar mais disponível ao encontro com Deus. A vida deve ser oração. Aqui o convite a todas as gerações a deixar-se sensibilizar pelos fatos e levá-los a Deus através da oração. Na mensagem em ocasião ao Dia dos Idosos, o Papa recorda uma frase do emérito Bento XVI no fim do seu pontificado, em 2013: a oração dos idosos pode proteger o mundo, ajudando-o talvez de modo mais incisivo do que a fadiga de tantos.

Aqui está um bom remédio para as dores da humanidade, impulsionar e animar a oração dos mais velhos que supera o cansaço daqueles que hoje vivem o auge de sua vida, tornar-se o pulmão que faz-nos respirar mais ativamente.

Aos mais velhos também é reservado os mistérios de um deserto, próprio desta fase da vida e que os mais jovens precisam preencher de vida e alegria enquanto os idosos o regam com a força da oração. O encontro de gerações não despreza os sonhos, memórias e orações das gerações passadas. Para o Papa Francisco, justamente esse tripé que fortalece a geração que surge e caminha determinada em busca de suas próprias conquistas.

Comentar

Compartilhar

EnglishPortugueseSpanish