fbpx

5 práticas de devoção à Nossa Senhora do Carmo

Saiba como se aproximar da Virgem do Carmo, que promete proteção aos seus filhos.

Você provavelmente já usou ou conhece alguém que usa o escapulário, não é mesmo? Porém, essa é apenas uma das várias práticas de devoção à Nossa Senhora do Carmo, cuja festa é celebrada neste dia 16 de julho em toda Igreja.

Para te ajudar a aproximar-se da Virgem Maria e a pedir a intercessão dela junto a Jesus, preparamos uma lista com 5 formas de viver a devoção a esse título.

A Ordem carmelita está ligada a uma tradição que aponta que o profeta Elias, ao se retirar no Monte Carmelo, cultivou uma vida de oração e teve uma visão da Bem-Aventurada. Após anos, inspirados por essa profecia, alguns cristãos foram viver como eremitas nesse mesmo Monte e, ali, construíram uma capela dedicada à Mãe de Nosso Senhor.

Porém, tempos depois, com a tomada da Terra Santa, tiveram que sair rumo à Europa. Lá, a ordem enfrentou muitas dificuldades, a ponto de correr sério risco de acabar. Na época, o Superior Geral era o Frei Simão Stock, que, com grande fé, pedia incessantemente o auxílio de Nossa Senhora, para que ela protegesse os carmelitas.

Então, no dia 16 de julho de 1251, ouvindo as incansáveis preces daquele filho, a Virgem apareceu e lhe entregou o escapulário. Além disso, fez uma promessa: “O escapulário será para ti um privilégio, e quem morrer piedosamente revestido com ele será preservado do fim eterno”.

Sob a proteção de Nossa Senhora, a Ordem dos Carmelitas existe até hoje e é um exemplo de como nossa Mãe ouve os pedidos que lhe são feitos. Agora, conhecendo essa história, confira 5 práticas que alimentarão essa devoção.

#1 Usar o escapulário

Como já sabemos, o escapulário foi um presente de Nossa Senhora aos Carmelitas. Porém, pode ser usado por qualquer católico, desde que esteja atento a algumas condições:

  • O escapulário precisa ser imposto por um sacerdote: na primeira vez em que for usá-lo, você deve recorrer a um sacerdote para que faça a imposição. Assim, passará a ser parte da família Carmelita.
  • O primeiro escapulário deve ser, preferencialmente, feito de tecido, porque remete às vestes da Ordem.
  • Não deve ser usado como um amuleto, mas sim como um sinal da devoção à Virgem Maria e uma lembrança de que somos chamados a imitar suas virtudes.

Esse último ponto é muito importante, porque, por mais que Nossa Senhora tenha feito a promessa a São Simão, seu cumprimento depende de nossas ações. Ou seja, o escapulário não é um “sinal mágico” que irá apagar todas as nossas faltas, mas um auxílio na conversão diária.

#2 Rezar a novena à Nossa Senhora do Carmo

Com a novena, temos a oportunidade de nos aproximarmos de Nossa Senhora e contemplarmos suas virtudes. O mais comum é rezá-la quando a data de sua festa estiver se aproximando. Contudo, nada o impede de rezar em outros períodos do ano – prática incentivada, inclusive.

Além disso, por meio dessa oração, pedimos a proteção da Virgem, para que nos fortaleça contra as tentações e nos ajude a seguir a Vontade de Deus.

#3 Rezar o rosário (ou o terço)

Na oração do rosário, somos chamados a contemplar os mistérios da nossa redenção, acompanhados da Virgem Maria. Como uma das formas de devoção mais amadas e recomendadas por inúmeros Santos e Papas, essa oração pode nos render muitos frutos.

Por meio dela, reconhecemos nossa pequenez e nossas falhas, ao mesmo tempo em que podemos compreender mais profundamente o imenso amor de Deus por nós. Assim, nos entregamos nas mãos de Maria, para que ela nos leve a Jesus. 

#4 Rezar o ofício de Nossa Senhora

Também conhecida como o Ofício da Imaculada Conceição, essa devoção é uma forma de louvar a Deus por Sua glória, que se revela de modo especial na Virgem Maria. Com essa oração, visitamos várias passagens bíblicas e professamos nossa fé na pureza de Nossa Senhora.  

Se rezado com fé, o ofício também garante muitas graças para o fiel. Tradicionalmente, essa oração é feita aos sábados, dia consagrado à Santa Mãe de Deus.

#5 Ter uma imagem da Virgem e um oratório em casa

Para nós, católicos, as imagens são lembranças de pessoas que muito amaram a Deus e que, por isso, refletem esse Amor Divino. Como Mãe e serva humilde do Senhor, quem mais amou a Deus do que Nossa Senhora? Ela soube se entregar inteiramente à Vontade dEle, amando e sofrendo juntamente com seu Filho.

Por isso, ao olharmos para uma imagem da Virgem do Carmo, devemos nos sentir inspirados a lançar raízes mais profundas na fé, a dar passos mais confiantes. Além disso, temos a certeza de que, por mais que a caminhada tenha muitos desafios, não estamos sozinhos, assim como São Simão Stock e os carmelitas não estavam.

Caso você não tenha um grande ícone, pode imprimir uma imagem e colocá-la em um quadro ou, até mesmo, na bolsa ou carteira e carregar junto de si. O importante é ter essa lembrança concreta da nossa maior intercessora junto a Cristo.

Além disso, se, depois de conhecer tudo isso, você se apaixonou pela Flor do Carmelo e deseja crescer nessa devoção, pode dedicar um lugar especial a ela no seu oratório, em casa.

Em cima de uma mesinha ou de uma prateleira, em um cantinho do quarto ou da sala, de tamanho grande ou pequeno. Esse não precisa ser um lugar cheio de pompas, deve apenas ser preparado com muito zelo e amor.

Ao olharmos para a Virgem do Carmo, vemos um exemplo de vida de oração e silêncio, recolhida no Carmelo. No entanto, também entendemos que, ao buscarmos a santidade, ela nos defenderá fortemente.

Inspirados pela Virgem, cultivemos uma vida unida a Deus. Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Comentar

Compartilhar

EnglishPortugueseSpanish